Albarn, Myka

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Albarn, Myka

Mensagem por Myka Albarn em Qua Dez 10, 2014 10:10 am


CMykaAlbarn

NOME /////////////Myka Caroline Albarn

IDADE /////////////17

EMPREGO /////////////Arquivista assistente

ESTADO CIVIL /////////////Solteira

GRUPO /////////////Mountain Men

LUGAR /////////////
Mount Weather
FACE /////////////
Nastya Zhidkova
ATRIBUTOS /////////////
FORÇA: 1
DESTREZA: 6
AGILIDADE: 6
PERCEPÇÃO: 9
MIRA:2
LÁBIA/INDUÇÃO: 2
VITALIDADE: 7 (9-2)


► Diário: Encadernado em couro e com páginas grossas, de boa gramatura, o diário é um companheiro constante, onde anota desde seus pensamentos, até esboços e cópias de outras obras que acha interessante, além de conter os dados de suas explorações, com mapas de Moutain Weather, além de uma cópia das fichas de catalogação, com uma listagem de livros que acha interessantes e sua localização, para consulta rápida;

► Lanterna: Pequena, portátil e de potência baixa, apenas auxilia na hora da leitura, permitindo que foque melhor a visão e impedindo que fique na escuridão total, mesmo quando vasculhando os arquivos mais distantes.

► Placa de identificação: Colar com a placa de identificação militar do pai, Henry E. Albarn, que obteve nos depósitos explorados - antes que fosse descartado por desinfecção.


Chapter I.



Nascida dentro da montanha, Myka nunca viu o mundo de fora, exceto por gravuras nas pinturas e fotografias antigas nos livros. Seu pai era um dos patrulheiros, enquanto sua mãe era a bibliotecária e arquivista de Mountain Weather, catalogando obras de artes e escritos diversos, que existem em grande profusão no local. Com a ausência constante do pai, era natural que passasse seu tempo colada à barra da saia da mãe, atrás de livros e arquivos empoeirados. Além disso, não havia muito a fazer em Mount Weather - não havia janela, exceto aquelas delineadas no papel, fossem por imagens, fossem por palavras, que a carregavam para um mundo mágico, onde poderia ir e vir quando quisesse.

Apesar da ausência, o pai era querido: uma figura quase mítica, que, quando a parecia, deixava-a entrever aquele mundo que lhe era negado, com histórias de paisagens, animais, sons, cores e cheiros reais. Histórias de vida, assim ela pensava, até serem tiradas dela. O alarme chegou no meio da noite, com pessoas agitadas chamando sua mãe. Muito pequena, sonolenta, ela ainda não compreendia muito, mas o que sabia era suficiente: algo estava errado.

O corpo do pai seria cremado tão logo amanhecesse, e com ele todas as ilusões de um mundo para a garota, que tornou-se mais fechada. A idéia de sair, de sentir o sol na própria pele, já havia sido deixada de lado: o mundo era perigoso, e os bárbaros grounders mais ainda. O que antes lhe dava alegria de imaginar agora provocava arrepios de medo. As paredes e túneis eram seguros, era como devia ser, ainda que não a protegessem de seus fantasmas e pesadelos, cada vez mais constantes. Com o tempo, contudo, ela aprenderia a não gritar mais durante o sono - na verdade, mal dormiria.

As noites de insônia precisavam ser ocupadas de alguma maneira, e os livros ainda estavam à disposição. Tornou-se uma criança introspectiva e estudiosa, passando a maior parte do tempo auxiliando a mãe em seu trabalho, até ocupar o cargo de assistente de forma oficial. Tornou-se observadora e pensativa, quase taciturna. Ainda assim, não era uma pessoa amargurada: seu temperamento naturalmente calmo a guiou ao pacifismo, não à fúria bélica. Acredita que talvez haja esperança para o conflito entre seu povo e os grounders, apesar de não estar ciente de todos os fatores que guiaram a situação até esse ponto. Contudo, prefere manter-se afastada de armas: seu pai as tinha, e isso não o salvou. Itens do tipo soam como ofensivos para ela, e lhe provocam tanto mal estar quanto a visão de sangue, ainda que consiga controlar suas reações quanto a isso.

Ao transitar tanto tempo entre depósitos e arquivos, Myka desenvolveu um conhecimento profundo das salas e localidades dentro da montanha, inclusive algumas menos utilizadas ou de acesso restrito, aprendendo sobre passagens que alguns nem desconfiam que existe. Ela mantém um arquivo de suas explorações em seu diário, mas é prudente o suficiente para não deixar que tomem conhecimento de suas andanças.

Em uma dessas explorações, acabou encontrando coisas que não devia: pistas que indicavam que seu povo não era mera vítima dos grounders, documentos antigos e conversas sussurradas na escuridão. Ela não compreende o pouco que viu, e não pretende ir mais a fundo, ainda que a semente esteja plantada - contudo, se admitir que o que encontrou pode ser real, estaria fazendo com que todas as suas outras crenças ruíssem, algo que ainda não está preparada para enfrentar.

NAME. AGE. CONTACT INFO.
THEONS @ SHINE
mountain men
mountain men
avatar
Myka Albarn
Mensagens : 3
Data de inscrição : 10/12/2014

Your File
Inventário:
Emprego/Cargo: Arquivista Assistente
Habita: Mount Weather

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Albarn, Myka

Mensagem por The Reality em Qua Dez 10, 2014 12:13 pm


aceita

"Apesar de lindo, o mundo lá fora é perigoso para nós; cruel. Mas não deixe-se abalar por isso, apenas pense o qual afortunado és por ainda viver."
Presidenta Tarby Cohl.

ITENS:
– Passe de acesso [Um cartão que lhe dá acesso às áreas dentro de Mount Weather, com exceção da área hospitalar e áreas restritas.]
– Kit do arquivista: O kit contém alguns instrumentos utilizados para a catalogação das obras, com etiquetas adesivas de papel, lupa para análise de dados catalográficos, pinça, para separação de páginas, caneta tinteiro e um pequeno vidro de tinta.

10 PT.

the staff
the staff
avatar
The Reality
Mensagens : 146
Data de inscrição : 28/12/2013

Your File
Inventário:
Emprego/Cargo:
Habita:

Ver perfil do usuário http://the-100.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum